www.netpagina.com.br 
 
IEHU IESUS
Observação: O conteúdo deste texto é uma revelação que ocorreu em tempo passado entre o povo hebraico.



IÁ ( יה )    IESÚS ( ישוע )

O objetivo, através de frases, é: auxiliar o ensino referente à verdade da única existência própria e infinita, o espírito (a vida) autoprocedente denominado IÁ ( יה ) ( SOU ) , IÁ ( יה ) : O SOBERANO, A GESTÃO, O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA que está nos céus (infinitos) e sobre toda existência, o Altíssimo, o único verdadeiro pai nosso espiritual (vivo) e do seu primeiro filho denominado IESÚS ( ישוע ) ( SALVAÇÃO ) , a presença do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) em uma única forma humana entre os humanos, o Messias e irmão nosso, o Salvador do Homem constituído de terra, ar e espírito (vida), e do mundo da geração perversa; informar sobre o começo dos nascimentos ou das incorporações dos espíritos (das vidas) em fecundações materiais ou em corpos carnais ou em condições mortais no universo debaixo do céu (infinito).

IÁ ( יה )   IESÚS ( ישוע )

" IESÚS : Eu, IESÚS ( ישוע ) ( SALVAÇÃO ) , o Messias, vim em nome do meu pai espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ( SOU ) , IÁ ( יה ) : O SOBERANO, A GESTÃO, O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA que está comigo e nos céus (infinitos), o Altíssimo;
Quem tem olhos, veja;
Quem tem ouvidos, ouça;
Quem escolhe a verdade para seguir, escuta a verdade;
Que vós conheçais a verdade e permaneçais na verdade, e a verdade vos libertará das vossas dívidas dos pecados realizados, da geração perversa, do engano e da condição mortal. "


ENSINO SOBRE AS EXISTÊNCIAS DE ESPÍRITOS (VIDAS)


Brasil


Índice


I – Prefácio

II – As Existências de Espíritos (Vidas)
O Comportamento
O Pensamento e o Sentimento

III – A Verdade da Procedência dos Espíritos (das Vidas)

IV - Consideração

V - Conclusão



I
Prefácio


Este texto é o resultado de vários pensamentos e sentimentos durante anos. O objetivo, através de frases, é: auxiliar o ensino referente à verdade da única existência própria e infinita, o espírito (a vida) autoprocedente denominado IÁ ( יה ) ( SOU ) , IÁ ( יה ) : O SOBERANO, A GESTÃO, O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA que está nos céus (infinitos) e sobre toda existência, o Altíssimo, o único verdadeiro pai nosso espiritual (vivo) e do seu primeiro filho denominado IESÚS ( ישוע ) ( SALVAÇÃO ) , a presença do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) em uma única forma humana entre os humanos, o Messias e irmão nosso, o Salvador do Homem constituído de terra, ar e espírito (vida), e do mundo da geração perversa; informar sobre o começo dos nascimentos ou das incorporações dos espíritos (das vidas) em fecundações materiais ou em corpos carnais ou em condições mortais no universo debaixo do céu (infinito), o lugar, o comportamento e a morte ou a desincorporação dos espíritos (das vidas) incorporados em condições mortais ou o retorno dos espíritos (das vidas) ao céu (infinito), e para o leitor por meio de reflexão: contentar-se apesar de descendido do céu (infinito) o espírito (a vida) que incorporou-se em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito); não se desesperar por acontecer desordem entre os humanos e por morrer ou desincorporar o espírito (a vida) de uma condição mortal ou retornar o espírito (a vida) ao céu (infinito); melhorar o próprio comportamento e viver bem. Cada frase aqui compreendida foi repensada e modificada muitas vezes para apresentar uma clara interpretação da verdade do seu significado. Algumas frases apresentadas são respostas das seguintes perguntas: O que é mortal, e morte ou morrer? ; Nascer ou incorporar-se cada espírito (vida) em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito) e morrer ou desincorporar-se dessa condição, corresponde ao quê? ; Qual é o sentido ou caminho de cada espírito (vida)? ; Qual é a verdadeira religião, ou a chave dos grandes mistérios?


II
As Existências de Espíritos (Vidas)


1- As existências de espíritos (vidas) são substâncias incorpóreas procedentes e propriedades da única existência própria e infinita, o espírito (a vida) autoprocedente denominado IÁ ( יה ) , o criador vivo (espiritual) dos céus (infinitos), universo debaixo do céu (infinito) e espíritos (vidas) que entre os quais estão os que animam toda carne, conforme ensinou e provou o seu primeiro filho denominado IESÚS ( ישוע ) , a presença do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) em uma única forma humana entre os humanos, o Messias e irmão nosso, o Salvador do Homem constituído de terra, ar e espírito (vida), e do mundo da geração perversa, a alguns humanos de espíritos (vidas) nascidos ou incorporados em fecundações materiais ou em corpos carnais ou em condições mortais no planeta Terra entre o universo debaixo do céu (infinito).

2- Mortal é a fecundação material ou o corpo carnal ou a condição mortal onde nasce ou incorpora-se cada espírito (vida) para viver transitório nessa condição no universo debaixo do céu (infinito) conforme a consequência do seu comportamento, e morte ou morrer é a desincorporação de cada espírito (vida) incorporado em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito) ou o retorno de cada espírito (vida) ao céu (infinito).

3- As existências de espíritos (vidas) não se iniciam a partir dos seus nascimentos ou das suas incorporações em fecundações materiais ou em corpos carnais ou em condições mortais no universo debaixo do céu (infinito) e não se acabam a partir das suas mortes ou das suas desincorporações de tais condições porque são substâncias incorpóreas, mas é finito o número de espíritos (vidas) que descendem da eternidade ou da luz ou do céu (infinito) predestinados a nascerem ou incorporarem-se em diferentes condições no universo debaixo do céu (infinito), conforme o Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) dos exércitos (das forças) ensinou e provou a alguns humanos de espíritos (vidas) incorporados em condições mortais no planeta Terra entre o universo debaixo do céu (infinito).

4- Nascer ou incorporar-se cada espírito (vida) em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito) corresponde ao começo de sua vivência nessa condição e morrer ou desincorporar-se, ao término de sua vivência em tal condição e não ao término de sua existência porque as existências de espíritos (vidas) são substâncias incorpóreas.

5- Adam e Hava (Rava) em tempo passado foram as primeiras existências de humanos constituídos de terra, ar e espíritos (vidas), cujos espíritos (vidas) descenderam do céu (infinito) e nasceram ou incorporaram-se em condições mortais no planeta Terra entre o universo debaixo do céu (infinito) porque desobedeceram à instrução do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) no Paraíso do céu (infinito) onde viviam nascidos ou incorporados em diferentes condições.

6- Após os humanos Adam e Hava (Rava) de espíritos (vidas) que descenderam do Paraíso do céu (infinito), alguns espíritos (vidas) descendem do céu (infinito) e predestinados a nascerem ou a incorporarem-se em fecundações materiais ou em corpos carnais ou em condições mortais provocados por humanos de espíritos (vidas) nascidos ou incorporados em condições mortais no universo debaixo do céu (infinito), e a morrerem ou a desincorporarem-se das condições mortais onde se incorporaram ou a retornarem ao céu (infinito) porque, após a desobediência de Adam e Hava (Rava) no Paraíso do céu (infinito), o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) não permite as criaturas humanas continuarem a viver no céu (infinito) por obrigação e sim por livre escolha destas criaturas no tempo de suas vivências em condições mortais no universo debaixo do céu (infinito).

7- Cada humano de espírito (vida) incorporado em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito) está sujeito à tentação do bom, ou do mau comportamento e da própria ambição, mas através da sua escolha de comportar-se pode mudar o próprio comportamento e não se comportar diferente do ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) : Cada humano amar aos semelhantes e ao pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) sobre toda existência.

8- O pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) por seu tamanho e conhecimento absolutos sabe e vê o que sente e sentirá o sentido de cada sua criatura ou sua dependente existência para ser existência.

O Comportamento

9- O comportamento de cada humano é o seu sentido ou caminho para viver em diversas consequências, e antes de acontecer a consumação do comportamento de cada humano entre os semelhantes é conhecido e visto pelo pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) porque o seu tamanho e conhecimento são absolutos; portanto o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) é o único que conhece e vê a consumação do comportamento de cada humano antes de acontecer entre os semelhantes.

10- Cada comportamento de um humano corresponde a uma consequência para si mesmo, conforme a instrução do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ; portanto ninguém por si mesmo faz o que não quer para o semelhante, nem será feito para si mesmo o que não corresponde a consequência do seu comportamento durante a sua convivência com os semelhantes no universo debaixo do céu (infinito).

11- O pensar, sentir, acreditar, saber, ignorar e o satisfazer do comportamento de cada humano, a consequência acontece com este humano, ou a vivência de qualquer humano diante do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) é conforme a consequência do próprio comportamento; portanto ninguém com o próprio comportamento é bom, ou mau apenas para os semelhantes, mas, simultaneamente, para si mesmo.

12- Cada humano pode através da sua escolha de comportar-se: viver na consequência esperada; melhorar o próprio comportamento; viver bem conforme o ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ; contentar-se apesar de descendido do céu (infinito) o espírito (a vida) que nasceu ou incorporou-se em uma condição mortal para viver transitório nesta condição no universo debaixo do céu (infinito) conforme a consequência do próprio comportamento; não se desesperar por circunstância prejudicial à condição mortal onde está incorporado o espírito (a vida), e por acontecer desordem entre os humanos, e por morrer ou desincorporar o espírito (a vida) da condição mortal onde está incorporado ou retornar o espírito (a vida) ao céu (infinito).

13- Nascer ou incorporar-se novamente em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito) pode ser a consequência do comportamento de qualquer espírito (vida) para melhorar o próprio comportamento conforme o ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ; portanto qualquer espírito (vida) pode ser nascido ou incorporado novamente em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito).

14- Cada humano está melhorando o próprio comportamento quando:
Não atender a tentação do mau comportamento;
Comportar-se igual aos inocentes, mas considerando a sabedoria conseguida através do ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , e não se comportar diferente dessa sabedoria.

15- O corpo carnal ou a condição mortal onde está incorporado qualquer espírito (vida) no universo debaixo do céu (infinito) é sujeito a modificar-se conforme as consequências dessa condição e do comportamento desse espírito (dessa vida).

16- Cada espírito (vida) incorporado em um corpo carnal ou em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito) comparado com os semelhantes tem diferença entre os corpos carnais e referente ao desenvolvimento do próprio comportamento em sabedoria.

17- Cada humano pode influenciar ou tentar os semelhantes nas suas escolhas de comportarem, mas não mudar seus comportamentos porque apenas estes podem mudar.

18- Acontece em cada humano a consequência do próprio comportamento por aceitar, ou não, o ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) : Cada humano amar aos semelhantes e ao pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) sobre toda existência.

19- O bom comportamento de cada humano, não é conhecido através dos seus bens materiais, mas do seu sentimento conforme o ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ; portanto através dos bens materiais de cada humano, não é conhecido o seu bom comportamento, mas o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , por seu tamanho e conhecimento absolutos, sabe e vê o que sente e sentirá o sentido de cada sua criatura ou sua dependente existência para ser existência.

O Pensamento e o Sentimento

20- O pensamento e o sentimento de cada humano funcionam conforme o comportamento deste humano e estão diante do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) porque o seu tamanho e conhecimento são absolutos.

21- Cada humano por si mesmo, não sabe o que pensa, ou sente cada semelhante, mas acontece com este a consequência do próprio comportamento.

22- Aos humanos com seus pensamentos e sentimentos é permitido saber: A prova da existência do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) foi testemunhado por alguns humanos de espíritos (vidas) incorporados em condições mortais no planeta Terra; A verdadeira pronúncia IÁ ( יה ) do nome do pai nosso espiritual (vivo) foi revelado pelo próprio pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , do qual procedem e são propriedades todas as outras existências; portanto a existência de cada espírito (vida) é procedente e propriedade do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) .

23- Aos humanos com seus pensamentos e sentimentos é permitido reconhecer: Bendita e santificada é a pronúncia IESÚS ( ישוע ) do nome do Messias e irmão nosso conforme a pronúncia IÁ ( יה ) do nome do seu pai e pai nosso espiritual (vivo).

24- A verdadeira religião, ou a chave dos grandes mistérios, não é associação religiosa, ou igreja, mas o sentimento conforme o ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) : Cada humano amar aos semelhantes e ao pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) sobre toda existência.

25- O sentimento de cada humano é a verdade e o testemunho perpétuo do comportamento desse humano e não os semelhantes que apresentam testemunho ou conceito referente ao comportamento de cada humano.

26- Os humanos de espíritos (vidas) incorporados em condições mortais no universo debaixo do céu (infinito) conseguem ter certeza através do acreditar e não pela ciência referente a presença do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ou do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso, em qualquer espaço.

27- Não aconteceram os surgimentos de outras existências, ou nada do que foi feito seria feito sem a Vontade da existência do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) conforme ensinou e provou o seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso, a alguns humanos de espíritos (vidas) incorporados em condições mortais no planeta Terra.


III
A Verdade da Procedência dos Espíritos (das Vidas)


28- O pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) é: a única existência própria e infinita; um ser vivo (espiritual) por si mesmo desde sempre e para sempre, consciente de si mesmo; absoluto em tamanho, conhecimento e força; o único que para si mesmo não existe impossível; o Altíssimo, o criador por si mesmo de suas criaturas ou suas dependentes existências para serem existências; ciente, presente e diante do que sente e sentirá o sentido de cada sua criatura; o todo poderoso, o essencial, o suporte, a atividade e a proteção da sua existência própria e infinita para ser, existir, viver e fazer acontecer conforme a sua Vontade; o IHV (IHU) ( יהוא ) (IEHU) (IEHÚ) (IERRÚ) (SOU É) (IÁ É) , portanto É o que desde sempre e para sempre nunca foi nem nunca será porque É eternamente e precedente ao que foi; aquele único que para o qual tudo é sem mistério; quem determina a lei de todas as suas criaturas; a verdade da procedência dos espíritos (das vidas) conforme ensinou e provou o seu primeiro filho denominado IESÚS ( ישוע ) , o ISV (ISU) ( ישוע ) (IESUS) (IESÚS) (IEZÚIS) (SALVAÇÃO) , o Messias e irmão nosso, quem, por Vontade do seu pai espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e pai nosso, presenciou a criação de todas as dependentes existências do seu pai espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e pai nosso para existirem, o único caminho para o ser humano de espírito (vida) nascido ou incorporado em fecundação material ou em corpo carnal ou em condição mortal nascer novamente em espírito (vida) porque assim é a Vontade do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , e do céu (infinito) descendeu predestinado a nascer ou a incorporar-se em uma fecundação material ou em um corpo carnal ou em uma condição mortal provocado pelo seu pai espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e pai nosso por seu tamanho, conhecimento e força serem absolutos, em um corpo carnal ou em uma condição mortal de uma humana denominada Míriam no planeta Terra entre o universo debaixo do céu (infinito); portanto o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e o seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso, são as referências de quem ensina a verdade da procedência dos céus (infinitos), universo debaixo do céu (infinito) e espíritos (vidas) que entre os quais estão os que animam toda carne.


IV
Consideração


29- Quem costuma a estudar, acostuma-se com o que estuda;
Quem melhora o comportamento, viverá bem no céu (infinito);
Quem procura, encontra;
Quem perdoa, é perdoado;
Quem anda em espírito (vida) não se deixa realizar pela cobiça;
O ato sexual é uma das necessidades de alguns corpos carnais ou de algumas condições mortais onde estão incorporados alguns espíritos (vidas) no universo debaixo do céu (infinito);
O amor é transitório se amar o que é transitório;
O amor é eterno se amar o que é eterno;
Os bons comportamentos são necessidades dos humanos para viverem bem e afastarem-se dos maus comportamentos;
Os espíritos (as vidas) que morreram ou desincorporaram-se de condições mortais no universo debaixo do céu (infinito) estão incorporados em diferentes condições no céu (infinito);
Acostumar acontece através do comportamento; reconhecer, através do conhecido; descobrir, através do descoberto; aprender, através do aprendido.

30- Cada humano em tempo passado não era igual ao que é em tempo presente, e no tempo futuro será a consequência do que é em tempo presente; portanto o tempo passado não mais pertence a cada humano em tempo presente.

31- É transitória a vivência humana em uma condição mortal entre o universo debaixo do céu (infinito), mas é eterno o humano ser uma das criaturas do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ; portanto é transitório o que cada humano vivendo numa condição mortal faz de si mesmo entre o universo debaixo do céu (infinito).                                          
32- Os humanos vivendo em condições mortais entre o universo debaixo do céu (infinito), não cobicem as situações dos semelhantes porque cada um está em uma diferente missão e receberá as consequências dos seus atos diante do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) .

33- A ciência é derivada e consequência da crença; portanto a ciência não existe sem a crença porque desta é derivada e consequência.

34- O essencial do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) é a sua existência própria e infinita conforme o seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) ensinou e provou a alguns humanos de espíritos (vidas) incorporados em condições mortais no planeta Terra, e assim, para a consciência do Homem, deixa de ser mistério o saber referente ao essencial do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) .

35- Ensina a verdade da procedência dos espíritos (das vidas) cada mensagem ou provérbio conforme o ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) que ensinou, afirmou e provou a alguns humanos: O pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) vive por si mesmo, é absoluto, altíssimo, sem início e sem fim, tem: consciência de si mesmo, força, tamanho e conhecimento absolutos, o único que para si mesmo não existe impossível, revela e mostra quem é a si mesmo e as suas criaturas ou suas dependentes existências para serem existências, seu nome para sempre é IÁ ( יה ) e é assim que o invocarão de geração em geração, sabe e vê o que sente e sentirá o sentido de cada sua criatura porque tudo está diante dele por ser absoluto, por sua Vontade origina: força consciente e inconsciente, todas as criaturas em condições independentes, ou não, de comportarem-se, e toda criatura foi surgida dele e sem a sua Vontade nada do que foi feito seria feito, por sua Vontade todas as suas criaturas não existiam e foram criadas, o nome do seu primeiro filho é IESÚS ( ישוע ) que presenciou a criação dos céus (infinitos), universo debaixo do céu (infinito) e espíritos (vidas), e todo espaço pertence ao pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , e não existe vácuo porque do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) está ocupado, simultaneamente, visível, invisível, inatingível, insondável e absoluto, tudo está diante do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) : o comportamento, o pensamento e o sentimento de cada sua criatura, e cada uma receberá as consequências dos seus atos.


V
Conclusão


1- O único caminho para o ser humano de espírito (vida) nascido ou incorporado em fecundação material ou em corpo carnal ou em condição mortal nascer novamente em espírito (vida) é acreditar no ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) : Cada humano amar aos semelhantes e ao pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) sobre toda existência, e comportar-se conforme este ensino porque assim é a Vontade do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) .

2- Associação religiosa, ou igreja, não salva os humanos das suas dívidas dos pecados realizados, da geração perversa, do engano e os espíritos (as vidas) de nascerem ou incorporarem-se novamente em fecundações materiais ou em corpos carnais ou em condições mortais no universo debaixo do céu (infinito), e não melhora os comportamentos desses espíritos (dessas vidas) porque a verdadeira religião, ou a chave dos grandes mistérios é o sentimento conforme o ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) : Cada humano amar aos semelhantes e ao pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) sobre toda existência.

3- As existências de espíritos (vidas) são substâncias incorpóreas procedentes e propriedades do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , e finito o número de espíritos (vidas) que descendem do céu (infinito) predestinados a nascerem ou a incorporarem-se em condições mortais no universo debaixo do céu (infinito) e a morrerem ou a desincorporarem-se das condições mortais onde se incorporaram ou a retornarem ao céu (infinito).

4- Cada humano, não tem dificuldade de acreditar nas mentiras ou nos enganos divulgados através dos semelhantes, mas na verdade dos ensinos do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , apesar de várias provas realizadas.

5- O pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) é quem determina a lei de todas as suas criaturas ou suas dependentes existências para serem existências; portanto o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) é o único que pode intervir na lei de todas as suas criaturas, ou realizar milagres.

6- Cada humano de espírito (vida) incorporado em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito) pertence à família procedente do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e merece está onde está porque, se perceber, ou não, vai cumprindo o seu destino conforme a consequência do próprio comportamento.

7- O Homem e todas as outras existências não são criaturas de deuses que o Homem faz, mas do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) conforme foi ensinado e provado pelo seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso.

8- O pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) é justo, santo, atencioso, bom e o seu amor é para sempre. Lembre-se do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( אני ) ( I ) e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso. Benditas e santificadas são as pronúncias IÁ ( יה ) e IESÚS ( ישוע ) dos nomes do pai nosso espiritual (vivo) e do seu primeiro filho, respectivamente, que foram revelados pelo próprio pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e não pelo Homem.

9- O todo poderoso é o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) que apenas necessita de si próprio para ser, existir, viver e fazer acontecer conforme a sua Vontade, assim foi ensinado e provado através do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso, o Salvador do Homem constituído de terra, ar e espírito (vida), e do mundo da geração perversa, a alguns humanos de espíritos (vidas) incorporados em condições mortais no planeta Terra.

10- Os humanos de espíritos (vidas) incorporados em condições mortais no universo debaixo do céu (infinito) estão sujeitos a satisfazerem às necessidades de tais condições e precisam comportar-se conforme o ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) : Cada humano amar aos semelhantes e ao pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) sobre toda existência; portanto o ensino do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) aos humanos é a nova aliança do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) entre os humanos para salvarem-se das suas dívidas dos pecados realizados, da geração perversa, do engano e das condições mortais onde os espíritos (as vidas) nasceram ou incorporaram-se.

11- O acontecimento do nascimento ou da incorporação do Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) e filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) em uma fecundação material ou em um corpo carnal ou em uma condição mortal no universo debaixo do céu (infinito) foi para ensinar e provar a verdade da sua procedência e de todas as outras existências a alguns humanos de espíritos (vidas) incorporados em condições mortais no planeta Terra, e para salvar o Homem constituído de terra, ar e espírito (vida), e o mundo da geração perversa; no último dia do tempo o mesmo Messias e irmão nosso IESÚS ( ישוע ) chegará novamente ao universo debaixo do céu (infinito) conforme a sua subida ao céu (infinito) em tempo passado e em nome do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , e nesse dia quem evocar a pronúncia IESÚS ( ישוע ) do nome do Messias e irmão nosso para solicitar o perdão das suas dívidas dos pecados realizados e a sua salvação da geração perversa, do engano e da condição mortal onde nasceu ou incorporou-se o espírito (a vida), será perdoado e salvo.

12- IÁ ( יה ) é o nome glorioso do pai nosso espiritual (vivo) e IESÚS ( ישוע ) , o nome glorioso do seu primeiro filho, o Messias e irmão nosso, por onde nós, os humanos, debaixo do céu (infinito) devamos ser salvos das nossas dívidas dos pecados realizados, da geração perversa, do engano e da condição mortal, e por nenhum outro nome dado a conhecer.



Os dez mandamentos ou preceitos da Vontade do Espírito (da Vida) Santo do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) para o bem-viver e a liberdade da sua criatura humana:

1º- Não terás outros deuses diante do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ;

2º- Não farás ídolos ou deuses e suas imagens esculpidas para ti, e não te prostrarás diante desses deuses nem os servirás;

3°- Não pronunciarás o nome do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) em prova de falsidade porque o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) não deixa impune aquele que pronuncia o seu nome em favor do erro;

4º- Trabalharás durante seis dias e no sétimo dia guardarás para repouso;

5º- Honra teu pai e tua mãe, para que os teus dias prolonguem-se e tudo corra bem na terra que o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) te dá;

6º- Não matarás;

7º- Não realizarás adultério;

8º- Não roubarás;

9º- Não apresentarás falso testemunho contra o teu semelhante;

10º- Não cobiçarás a casa, a mulher, o campo nem coisa alguma que pertence ao teu semelhante.


1ª) Observação: Do 1º ao 4º preceitos nos ensinam de que forma devemos conviver com o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ;
Do 5º ao 10º preceitos nos ensinam de que forma devemos conviver com os humanos.

2ª) Observação: Conhecer o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) é a consciência de que devemos proceder conforme a sua vontade: Os dez preceitos da Vontade do Espírito (da Vida) Santo do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) .

3ª) Observação: A verdadeira liberdade da humanidade é realizada através dos seus atos conforme os dez preceitos da Vontade do Espírito (da Vida) Santo do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) .

4ª) Observação: Obedecer e não desobedecer os dez preceitos da Vontade do Espírito (da Vida) Santo do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , eis a Sabedoria e a Inteligência, respectivamente.


O Sinal da Cruz

O sinal da cruz é realizado por cada humano para começar a falar com o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e o seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso:
Em nome do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ;
Do vosso primeiro filho IESÚS ( ישוע ) ;
E do vosso Espírito (Vida) Santo.

Oração ao Pai Nosso Espiritual (Vivo) IÁ ( יה ) Conforme Ensinou o Seu Primeiro Filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso:

1- IÁ ( יה ) , pai, mãe, cosmos, origem nosso;
2- Relacionai vossa Luz dentro de nós tornando a Luz do mundo;
3- Criai vosso Reino de unidade agora;
4- Que só a vossa Vontade possa atuar dentro de nós e junto a nossa vontade assim como em todos os espaços de luz em todas as suas formas;
5- Fornecei para cada dia tudo que tornamos semelhantes em alimento e em entendimento;
6- Desfazei os laços dos enganos que nos prendem assim como nós liberamos as amarras com que aprisionamos os enganos dos nossos irmãos;
7- Liberai-nos das ilusões que a superfície e a aparência das coisas do mundo nos detêm;
8- De vós nasce toda vontade de nós, a canção que se renova de tempo em tempo e a tudo embeleza;
9- Possam a vossa Verdade, Poder e Canção ser o solo fecundo de onde cresçam todas as nossas ações;
10- Amém, assim seja.


" IESÚS : 1- Pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) que estais nos céus (infinitos) e sobre toda existência, o Altíssimo, a única existência própria e infinita;
2- De vós vem a vida (o espírito), a luz e o som que dos quais encheis o mundo;
3- Que a vossa Luz nos ilumine e mostre o vosso Caminho sagrado;
4- Que se aproxime de nós o vosso Reino agora e seja feita a vossa Vontade em nossos atos;
5- Dai-nos sabedoria diante das nossas necessidades de cada dia;
6- Perdoai-nos das nossas dívidas dos pecados realizados, conforme nós perdoamos aos nossos devedores, e livrai-nos da imprudência alheia;
7- Não nos deixais cair na tentação do mal e libertai-nos dos que nos afastam da verdadeira razão;
8- De vós vem toda força que nos move, a glória e a música que se renova a todo tempo;
9- Amém por confiança e fé em vossa Verdade. "


" Pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) volteis para nós o vosso Rosto e nos deis a vossa Paz;

Pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) nos abençoeis e nos guardeis;

Pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) façais brilhar sobre nós a vossa Face, e compadeçais de nós;

Pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , todas as nações que vos conhecem e vos escolhem para seguirem prostram diante de vós porque sabem que sois o absoluto, não existe vácuo porque de vós está ocupado e todo espaço pertence a vós, e criastes tudo. "


5ª) Observação: - Por que atualmente o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) permanece silencioso diante de várias injustiças aqui na terra entre o universo debaixo do céu (infinito) desde muito tempo atrás?
Resposta- Porque desde que os humanos por suas vontades afastaram-se das verdadeiras pronúncias IÁ ( יה ) e IESÚS ( ישוע ) dos verdadeiros nomes do pai nosso espiritual (vivo) e do seu primeiro filho, respectivamente, o Messias e irmão nosso, vindos do céu (infinito), e escolheram reverenciar imagens esculpidas e evocar outras pronúncias de nomes e pronomes vindos do Homem, não são atendidos pelo pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) porque assim comportam-se os humanos, ao contrário de alguns humanos que são atendidos porque apenas evocam por aquelas verdadeiras pronúncias vindas do céu (infinito) e revelados pelo próprio pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ; portanto para evocar o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) ou o seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) é preciso que apenas evoque por estas verdadeiras pronúncias vindas do céu (infinito) e não por outras pronúncias de nomes e pronomes vindos do Homem.


Frase Cuja Pronúncia Afasta as Tentações Diferentes dos Bons Comportamentos:

Eu sou do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) dos exércitos (das forças) que está nos céus (infinitos) e sobre toda existência, o Altíssimo, e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , a presença do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) em uma única forma humana entre os humanos, o Messias e irmão nosso, o Salvador do Homem constituído de terra, ar e espírito (vida), e do mundo da geração perversa;

Os humanos devem livrar-se dos ídolos instalados no sentimento e do que, constantemente diante dos olhos, os leva a cair no pecado;

Livre-se dos enganos que a superfície e a aparência das coisas do mundo lhe prende através do sentimento;

"NÃO À TENTAÇÃO DO MAL".


6ª) Observação: Repetir a pronúncia da frase acima mencionada quantas vezes for necessário para o afastamento das tentações diferentes dos bons comportamentos.




Hino ao Messias e Irmão Nosso IESÚS ( ישוע ) e ao Pai Nosso Espiritual (Vivo) IÁ ( יה ) :


Eu acredito com esperança e amor

em nosso Salvador IESÚS ( ישוע ) ,

o Messias e irmão nosso,

e o primeiro filho do pai nosso espiritual (vivo)

IÁ ( יה ) dos exércitos (das forças),

o Altíssimo,

sobre toda existência,

que está nos céus (infinitos).

Desde sempre e para sempre é o nosso criador,

dos céus (infinitos) e universo debaixo do céu (infinito),

eu acredito com amor,

bendito é IÁ ( יה ) dos exércitos (das forças),

o Altíssimo,

sobre toda existência,

que está nos céus (infinitos).


Cântico a IÁ ( יה ) :

1- Cantarei a IÁ ( יה ) , o nosso criador, porque mostrou sua boa vontade;
2- Arrastou no mar cavalos e cavaleiros;
3- IÁ ( יה ) , nosso criador, é a minha força e a causa do meu cântico; foi IÁ ( יה ) quem me salvou;
4- IÁ ( יה ) , nosso criador, eu o agradecerei e o bendirei;
5- IÁ ( יה ) , nosso criador, é o vencedor das diferenças;
6- Enviou para o mar os carros do inimigo e o seu exército; a tropa privilegiada do exército inimigo afogou-se no mar Vermelho; o abismo os cobriu; afundaram-se nas águas como pedra;
7- A justiça de IÁ ( יה ) mostrou sua força;
8- A justiça de IÁ ( יה ) destruiu o inimigo;
9- A grandeza absoluta de IÁ ( יה ) vence seus inimigos; pela força de IÁ ( יה ) os inimigos são destruídos como palha;
10- Ao sopro da força de IÁ ( יה ) amontoaram-se as águas; levantaram-se as ondas como muralha, solidificaram-se as grandes ondas no meio do mar;
11- Dizia o inimigo: perseguirei, alcançarei, repartirei o vencido por mim, desembainharei a espada, minha injustiça os destruirá;
12- Ao sopro da força de IÁ ( יה ) o mar os sepultou; cobriu de água como chumbo na grandeza das águas;
13- Quem entre os deuses é semelhante a IÁ ( יה ) ? Quem é semelhante a IÁ ( יה ) , luminoso por sua pureza, temível por seus feitos merecedores de agradecimento, e que realiza milagres? Apenas atingiu o inimigo, e a terra os destruiu;
14- IÁ ( יה ) , nosso criador, conduziu com bondade esse povo, que libertou; e com seu poder o guiou à sua morada santa;
15- Ao ouvir isso, estremeceram os povos;
16- Um medo grande dominou os filisteus; os chefes de Edom ficaram com grande medo; a preocupação dominou os valentes de Moab; tremeram de medo todos os habitantes de Canaã;
17- Caíram sobre eles grande medo, inquietação e tristeza, o poder de IÁ ( יה ) os petrificou, até que tivesse passado o povo que IÁ ( יה ) adquiriu;
18- IÁ ( יה ) , nosso criador, o conduzirá e o estacionará na montanha que lhe pertence, no lugar que preparou para sua habitação, no lugar santo, que suas forças construíram;
19- IÁ ( יה ) , nosso criador, é rei para sempre, sem fim!
1- Cantarei a IÁ ( יה ) , o nosso criador, porque mostrou sua boa vontade;
2- Arrastou no mar cavalos e cavaleiros;
3- IÁ ( יה ) , nosso criador, é a minha força e a causa do meu cântico; foi IÁ ( יה ) quem me salvou.



7ª) Observação: Não acredite em humanos que reverenciam imagens esculpidas e evocam outras pronúncias de nomes e pronomes diferentes das pronúncias IÁ ( יה ) e IESÚS ( ישוע ) dos verdadeiros nomes do pai nosso espiritual (vivo) e do seu primeiro filho, respectivamente, o Messias e irmão nosso, que foram revelados pelo próprio pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e não pelo Homem.

8ª) Observação: Toda imagem esculpida representa o falso se o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) não solicitou a construção.


9ª) Observação: Os significados das letras e palavras que compõem os nomes IÁ ( יה ) e IESÚS ( ישוע ) , do pai nosso espiritual (vivo) e do seu primeiro filho, respectivamente, o Messias e irmão nosso:

IÁ ( יה ) :

I = Infinito (Céu) presente no finito;
IÁ ( יה ) = Infinito (Céu) presente no finito, Autoexpressão, SOU.


IESÚS ( ישוע ) :

IESÚS ( ישוע ) = SALVAÇÃO.



10ª) Observação: O pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) revelou-se está presente no corpo carnal do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso, durante o tempo todo da sua vivência e quando estava pregado pelas mãos de braços abertos e pelos pés unidos na cruz de madeira resultando a posição do corpo carnal a forma da letra " I " que significa o Infinito (Céu) presente no finito, provando assim, também, a presença do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , por seu tamanho e conhecimento absolutos; portanto o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) sabe e vê o que sente e sentirá o sentido de cada sua criatura diante dos olhos dos humanos, assim aconteceu no acontecimento da consumação da primeira convivência presente do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) em uma única forma humana entre os humanos no planeta Terra.

11ª) Observação: Debaixo do céu (infinito) é pelo nome IESÚS ( ישוע ) do Messias e irmão nosso, o primeiro filho do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , que nós, os humanos, devamos ser salvos das nossas dívidas dos pecados realizados, da geração perversa, do engano e da condição mortal, e por nenhum outro nome dado a conhecer.

12ª) Observação: O Homem vivendo no Paraíso do céu (infinito) entrou no pecado com os nomes Adam e Hava (Rava), e vivendo debaixo do céu (infinito) sairá do pecado pelo nome IESÚS ( ישוע ) do Messias e irmão nosso que veio do céu (infinito) em nome do seu pai espiritual (vivo) IÁ ( יה ) salvar o Homem constituído de terra, ar e espírito (vida), e o mundo da geração perversa, e por nenhum outro nome dado a conhecer.


"Do apóstolo Paulo aos irmãos no Messias IESÚS ( ישוע ) "


Os Frutos do Espírito (da vida):
1- Amor;
2- Alegria;
3- Autodomínio;
4- Benignidade;
5- Bondade;
6- Longanimidade;
7- Mansidão;
8- Obediência (Fidelidade);
9- Paz.

13ª) Observação: Contra essas coisas não existe lei. Pois os que são do Messias IESÚS ( ישוע ) crucificaram a carne com suas paixões e desejos. Se vivemos pelo espírito (pela vida) pautemos também nossa conduta. Não sejamos cobiçosos de vanglória, provocando-nos uns aos outros e invejando-nos uns aos outros.

Manifestação dos Trabalhos da Carne:
1- Bebedeiras;
2- Ciúmes;
3- Discussões;
4- Discórdia;
5- Divisões;
6- Fornicação;
7- Feitiçaria;
8- Impureza;
9- Idolatria;
10- Ira;
11- Invejas;
12- Libertinagem;
13- Ódio;
14- Orgias;
15- Rixa;
16- E coisas semelhantes a estas, previna-se!

14ª) Observação: Os que praticam tais coisas não herdarão o Reino do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) dos exércitos (das forças). Quanto aos humanos maus e impostores, eles progredirão no mal, enganando e sendo enganados.


15ª) Observação: Qualquer ser humano por si próprio pode escravizar-se das ilusões da superfície e aparência das coisas passageiras do mundo.

16ª) Observação: O pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) é onipresente; portanto o sentimento mais íntimo de qualquer ser humano está diante do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) , que acredite, ou não, o ser humano.

17ª) Observação: Antes da existência do céu (infinito) e da terra já existia o pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e o seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) que do céu (infinito) descendeu predestinado a nascer ou a incorporar-se em uma fecundação material ou em um corpo carnal ou em uma condição mortal na terra com a denominação de IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso, em uma humana denominada Míriam, para salvar a humanidade das suas dívidas dos pecados realizados, da geração perversa, do engano e da condição mortal, e o mundo.

18ª) Observação: Desde o seu nascimento você não está sozinho no mundo porque o criador da vida, IÁ ( יה ) (SOU) , lhe observa permanentemente, contudo é preciso que você nasça novamente, sendo que desta vez, não é nascer da carne e do sangue mas da vida, cujo nascimento significa você começar a obedecer os Dez Mandamentos da Vontade do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) (SOU) e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) (SALVAÇÃO) , o Messias e irmão nosso.




Gileno Correia dos Santos (Servo do pai nosso espiritual (vivo) IÁ ( יה ) e do seu primeiro filho IESÚS ( ישוע ) , o Messias e irmão nosso).

www.ensinosobreasvidashumanas.netpagina.com.br



Lembre-se:

1- Para livrarmos do mal precisamos lutar por meio da meditação contra a inclinação que possuímos de fazermos o mal, desse modo negamos a nós mesmos de realizarmos o mal.

2- Negue a si próprio de realizar o mal, pegue a sua cruz e siga-me, assim ensinou o nosso salvador IESÚS (SALVAÇÃO), o Messias e irmão nosso, e o primeiro filho do pai nosso vivo IÁ (SOU), o criador do céu e da terra, esse ensinamento é a nossa verdadeira e única religião.

Levante a Cabeça, Sorria e Não Chora Ninguém:

1- Deixe o interesse no que lhe impede de ter acesso e tenha no que ainda pode ser alcançado.

2- Não detenha o olhar na beleza superficial de ninguém porque tudo é passageiro neste universo.

3- Ninguém é livre se não adquiriu ainda o controle do próprio comportamento que é o maior tesouro na vida onde vivemos.

4- Não confie a vida em nenhum mortal porque a vida que o anima se prende a um sopro.

5- Que acredite ou não, você não é o único que sabe do seu mais íntimo pensamento ou sentimento porque também sabe aquele que está ocultamente diante de você em todo sentido e que para o qual tudo é sem mistério.

6- O criador do céu e da terra, cujo nome é IÁ (SOU) na pronúncia do idioma hebraico, é aquele que para o qual tudo é sem mistério.

7- O criador do céu e da terra enviou ao planeta Terra o seu primeiro filho e deu-lhe o nome IESÚS cuja pronúncia é do idioma hebraico que forma a palavra SALVAÇÃO porque veio com a missão de salvar a humanidade e o mundo do pecado, da geração perversa e do engano.

- Você sabia que o significado de humildade é ter consciência dos próprios atos. Ser humilde é ser consciente do próprio comportamento.

- O ser humano é livre para fazer o que quiser e prisioneiro da consequência do que fizer.

- Desde o seu nascimento você não está sozinho no mundo porque o criador da vida, IÁ (SOU), lhe observa permanentemente.

- Livre-se dos enganos que a superfície e a aparência das coisas do mundo lhe prende através do sentimento.

- Conhecer o pai nosso espiritual (vivo) IÁ (SOU) é a consciência de que devemos obedecer conforme a sua Vontade: Os Dez Mandamentos.

- Livre-se dos ídolos instalados no sentimento e do que, constantemente diante dos olhos, o leva a cair no pecado.

- Mais importante que a roupa e o alimento são o corpo e a vida, respectivamente.

- O Homem vive para conseguir praticar os Dez Mandamentos do pai nosso vivo IÁ (SOU), o criador do céu e da terra.

Limpa Teu Sentimento:

- Limpa teu sentimento da maldade a fim de que consigas a salvação. Até quando abrigarás no sentimento pensamentos que te causa a perda da salvação?

- É o teu proceder e são os teus atos que te causam catástrofes. Eis o fruto de tua malícia, um sofrimento que te maltrata o sentimento. Não sejas sem juízo diante da verdade, acredite naquele que para o qual tudo é sem mistério, cujo nome é IÁ (SOU) na pronúncia em hebraico, o criador do céu e da terra.